Carnaval dos Animais

8 de novembro de 2010 § Deixe um comentário

destinado à criança adormecida dos homens

O LOBO

poema de Carlos Felipe Moisés

Calado

abraça a neblina

e cerra os olhos

como quem desmaia.

Púrpura, mágoa

sem remédio,

as patas enredadas

em silêncio e lama:

tudo em volta é solidão

doçura.

E ninguém sabe

de onde vem

nem como

o uivo alucinado

que lhe sai da boca

e rasga a noite

como um coração que arde.

(do livro Lição de Casa, ed Nanquin, 1998)

Camille Saint-Saëns (1835-1921) – Carnaval dos Animais

http://asas.chrome.pt/cantodasletrasb_020306/cisne_saens.html

Poema O Cisne, de Charles Baudellaire

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/charles-baudelaire/o-cisne.php

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Carnaval dos Animais no O BOSQUE SONHADOR.

Meta

%d blogueiros gostam disto: